top of page

Solidariedade

Se existe algo que os momentos de crise nos ensinam é que não existe melhor remédio para do que a solidariedade. Nos se juntamos ao redor do planeta para estender nossas mãos para o próximo e enfrentar os desafios do novo corona vírus.

Vemos pessoas se reunindo para comprar alimentos e itens de higiene para famílias de grupo de risco, restaurantes e pizzarias enviando comida para profissionais de saúde de plantão, voluntários realizando atendimentos telefônicos para prestar apoio emocional e entre várias outras iniciativas.

Semelhantemente, ao longo desse período, o Papa Francisco disse:

“A solidariedade é o caminho para sairmos melhores da crise”

2021: é ano solidário?


Nossa corrente fraternal não para por aqui. Segundo a D. Guiomar de Oliveira Albanesi a Solidariedade é o amor em movimento.

Mas como tornar a solidariedade uma prática constante?


Passo 1: entender a cultura e o cuidado

Primeiramente, para seguirmos difundindo as práticas solidárias, precisamos falar sobre o cuidado. É muito importante em momentos tão delicados nos preocuparmos com em termos cuidado com outras pessoas, em não machuca-las verbalmente, ter cuidado e respeito por qualquer um e sua história, além de ter cuidado em relação a contaminação do vírus.

.

Passo 2: identificar maneiras de ajudar

A solidariedade pode estar em uma resposta gentil, em um olhar carinhoso, em uma doação de um casaco que não usa mais ou até mesmo em um simples abraço. Assim passamos a compreender que existem diversas maneiras de agir em prol do outro.

Aqui podemos citar algumas delas como exemplos:

  1. Doar roupas e utensílios de boa qualidade que você não utiliza mais. Além de ajudar o próximo, você vai estar contribuindo com o planeta, e ajudando o meio ambiente.

  2. Ensinar outras pessoas sobre assuntos ou técnicas que você domina. Nesse sentido, uma dica é usar a sua profissão a seu favor. Se você trabalha com confeitaria, por exemplo, pode compartilhar o que sabe com quem esteja precisando de uma renda extra. Ou, nesse mesmo exemplo, pode presentear um vizinho com sua receita favorita.

  3. Fazer parte de projetos voluntários e ajudar de diversas maneiras possíveis, hoje em dia existem diversos fundos de caridade e diversas maneiras de ajudar presencialmente. Mas se lembre sempre com proteção;

  4. Doar tempo e amor. Você pode tirar um espaço da semana para falar com um idoso ou com alguém que esteja passando por um momento difícil, uma boa conversa as vezes é melhor que tudo para uma pessoa que esta precisando.

Passo 3: Fazer a solidariedade se tornar um hábito

Até aqui reforçamos a definição de que a solidariedade está no “ser”. O ideal é que ela se estabeleça de forma natural em nossas vidas. Porém, ainda assim, nada impede que separemos um tempo de nossas agendas para garantir que essas ações aconteçam de maneira recorrente.

Por exemplo, você pode se comprometer em ligar toda sexta-feira para algum parente que está passando sozinho pelo isolamento. Também pode deixar um lembrete todo mês para revisitar seu armário e separar peças que não usa mais e dar para doação. Ou, no campo financeiro, reservar uma quantia todo trimestre para ajudar uma família ou projeto social. E que tal criar o hábito de sempre que for ao mercado comprar um item extra e doar para quem precisa.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ENGAJAMENTO COLETIVO

Se muita gente tinha dúvidas em acreditar que é possível cada um fazer sua parte em prol de uma mudança maior, isso se torna requisito para sobrevivência. Muita gente tem dificuldade em entender isso,

Doações

Quando algo ruim acontece, logo nos compadecemos. Seja em situações catastróficas de ordem natural ou não, como deslizamentos ou alagamentos, violência urbana e insegurança pública. Lá está essa gente

Comentarios


bottom of page